Maio 2017

15/05/2017

Entenda as CAUSAS dos sintomas de ansiedade e síndrome do pânico



Causas dos sintomas

Sensações de sufocamento e falta de ar
Essas sensações estão entre os sintomas de ansiedade mais angustiantes.  Às vezes sente como se o seu peito não se irá expandir para acomodar o ar que o seu corpo precisa, outras vezes ele se sente como se alguém estivesse empurrando uma almofada no seu rosto isto é apenas uma sensação causada por impulsos nervosos exagerados.  Esses sintomas não vão prejudicá-lo, você não vai parar de respirar, desmaiar ou sufocar.
Nó na garganta e dificuldade para engolir
É causada pelos músculos na contratação garganta devido à ansiedade ou stress.  Às vezes parece que você não consegue engolir nada. É totalmente inofensivos e não irão fazer você parar de respirar, comer ou beber, é apenas muito desagradável.
Coração acelerado, batimento cardíaco lento, palpitações
A ansiedade liberta adrenalina na corrente sanguínea, fazendo o coração disparar e sentir como se estivesse faltando batimentos (palpitações).  Isto é perfeitamente natural e não vai e não pode prejudicá-lo de qualquer forma. Um batimento cardíaco lento é também uma característica comum de ansiedade, de novo, isso não significa que o seu coração parar de bater, ele pode se sentir estranho e alarmante, mas novamente não lhe dar qualquer credibilidade e ele vai embora.
Medo de morrer ou perder o controle
Nós todos temos medo de ficar loucos ou perder o controle, mas a certeza é que você não está enlouquecendo.  Enlouquecer não é um ato consciente, aqueles que sofrem de doenças mentais graves não têm conhecimento. Você não está enlouquecendo. Mensagens nervosas são enviadas para o cérebro através dos nervos cansados.
Dor no peito
Causadas por tensão muscular, dores no peito podem fazer você se sentir com muito medo.  A primeira reação de qualquer pessoa com ansiedade que tenha dores no peito é que elas estão morrendo de um ataque cardíaco.  Isso não é verdade, dor no coração é muito diferente a esta dor. A respiração profunda e relaxamento são uma maneira muito eficaz de diminuir estes sintomas desagradáveis.
Aumento da depressão e sentimentos suicidas
Depressão é uma palavra que é comum utilizada para descrever uma variedade de condições. Eu ouço muitas pessoas na vida quotidiana que dizem, "estou deprimido, me sinto terrível, estou tão cansado".  Esta é, na maioria dos casos, não é depressão. A depressão é uma série de desequilíbrios químicos que criam uma condição clínica que tem fortes ligações com transtornos de ansiedade e pode ser um efeito colateral deles.  Ansiedade tem muitas características de depressão e pode imitá-los fortemente. Quando alguém vai ao médico queixando-se de sensação de mente cansada, é muito fácil escrever uma receita de antidepressivo. Gostaria de saber quantas pessoas estão nos antidepressivos, que só precisava reavaliar e reestruturar suas vidas.
Agressão
Quando se sente cansado, doente, cansado você é obrigado a sentir raiva.  Uma das principais causas da raiva é realmente verdadeira tristeza. Pense de volta a uma situação que lhe fez sentir raiva, se dissecar esse evento você pode descobrir que a verdadeira razão para sentir tanta raiva era um sentimento de tristeza.  A agressão é uma reação normal a temer também, a resposta de luta ou fuga nos prepara tanto para correr ou lutar, por vezes a luta pode parecer ser a melhor resposta.
Insônia
Um dos efeitos mais perturbadores da ansiedade, a insônia é a incapacidade para adormecer ou continuar dormindo. É importante recuperar o padrão de sono regular,como a falta de sono pode levar a sintomas perturbadores.
Sintomas como 'gripe'
Gripe faz com que o corpo libere anticorpos para a corrente sanguínea para atacar o vírus. Esta combinação de anticorpos e infecção faz com que o corpo se sinta fraco, suado e sofrido.  A ansiedade pode ter um efeito semelhante, enfraquecendo os músculos, tornando úmida e fria.
A cor da pele (branqueamento)
Como o sangue é desviado para os músculos durante a "luta ou fuga", os finos vasos sanguíneos na pele que dá a cor rosa, recebem redução do fluxo sanguíneo e a pele perde alguma da sua cor.  Não é perigoso e vai voltar ao normal quando o corpo começar a se normalizar após um ataque. Algumas pessoas com ansiedade generalizada podem parecer um pouco pálidas na maioria das vezes, mais uma vez isso é muito normal e vai voltar ao normal.
Sudorese
A sudorese é uma reação normal do corpo e é projetado para reduzir a temperatura do corpo. Como o corpo aquece o suor é liberado para ele através de glândulas sudoríferas.Como o suor evapora leva com ele o calor,resfriando o corpo.Durante os períodos de ansiedade o corpo está se preparando para qualquer fuga ou luta e libera o suor para esfriar os esforços iminentes.
Visão distorcida 
A fim de preparar o corpo para o perigo iminente, libertação de adrenalina faz muitas mudanças físicas.  Durante a resposta de ansiedade, o corpo se prepara os olhos para detectar quaisquer movimentos leves, ela faz isso por dilatar as pupilas permitindo maior entrada de luz.  É por isso que as pessoas ansiosas ficam mais sensíveis à luz intensa e muitas vezes usa óculos escuros para minimizar o cansaço visual que provoca.
Agitação ou tremores (visível ou internamente)
Nós todos trememos quando estamos nervosos ou com frio. Agitação é uma reação normal ao medo e / ou com uma queda na temperatura corporal.Isto ocorre quando os músculos espasmodicamente estão em contacto criando atrito entre os músculos e outros tecidos do corpo.Este atrito gera calor,que aumenta a temperatura corporal.Durante a ansiedade é normal para experimentar agitação ou tremores.
Problemas hormonais
A ansiedade pode afetar vários sistemas do corpo, um dos quais é o sistema endócrino.  Este sistema é responsável por equilibrar as glândulas que decretam harmônios no corpo.  Embora estas glândulas secretam hormônios necessários pelo organismo, eles não controlam os níveis desses produtos químicos, isso é feito pelo cérebro.  Mensagens de distúrbios no cérebro e no sistema nervoso podem causar pequenas irregularidades na secreção desses produtos químicos.
Dor no pescoço e ombro e dormência na face ou na cabeça
São os vasos sanguíneos e nervos, que abastecem o rosto e a cabeça. Muitos destes nervos e vasos sanguíneos são encaminhados através da cabeça para o rosto.Quando o corpo está sob stress nestas áreas do corpo são geralmente os primeiros a ficar tensa. Dormência na região facial pode ser muito perturbadora, mas geralmente não é nada que se preocupar e é geralmente o resultado dessa tensão.
Dores de cabeça e sensação de ter uma faixa apertada em volta da cabeça
Como discutido anteriormente, a tensão no pescoço e nos ombros pode causar imenso desconforto como enxaqueca e dormência.  A sensação de ter uma faixa apertada em torno de sua cabeça é causada pela tensão muscular na bainha dos músculos que cobrem a cabeça. Vasos sanguíneos e nervos restritos dentro deste tecido pode causar sintomas muito graves, incluindo dor nos olhos, face e dentes.
Dor nos olhos e espasmos
Redução de lubrificação nos olhos acontece quando os fluidos corporais são desviados para outra parte do corpo durante a ansiedade e faz com que os olhos sintam dor.
Pode ocorrer: Repetidos espasmos da sua pálpebra incontroláveis, Sensibilidade à luz, Visão embaçada

Estes espasmos geralmente desaparecem sem tratamento. Enquanto isso, os seguintes passos podem ajudar: 

Descansar mais.

Reduzir tempo passado em frente ao computador. 

Beber menos cafeína. 

Lubrificar os olhos com colírios. 


Rápido esvaziamento gástrico
Pode ser um efeito colateral muito desagradável de ansiedade e se estiver a usar calmantes. Esta condição faz com que a pessoa possa sentir-se cheia desde muito cedo numa uma refeição, por vezes fazendo-os sentir como se não pudesse respirar. Então, logo após comer podem ter diarréia e sentindo-se como se todo o seu sistema digestivo estivesse a esvaziar muito rapidamente.
Agorafobia
Agorafobia é uma resposta natural à ansiedade e auto-preservação.  Se nos sentimos ameaçados, tendemos a recuar para algum lugar seguro, como uma tartaruga na sua concha.  Na ansiedade é importante para ganhar o controle desta resposta logo que você sente o desenvolvimento.
O tratamento para a agorafobia geralmente envolve uma combinação de medicamentos e psicoterapia. Na maioria dos casos, o tratamento é eficaz e o paciente ou é curada ou aprende a mantê-la sobe controle. 
Indigestão, azia, Constipação e diarréia
Durante os períodos de ansiedade o corpo desvia o sangue de várias partes do corpo para os tecidos musculares, a fim de lhes fornecer o oxigênio necessário por eles durante a resposta de fuga ou luta. Uma das principais áreas onde o sangue é mais utilizado é em torno do aparelho digestivo.O sangue é enviado para lá para absorver os nutrientes dos alimentos que ingerimos.  Como o sangue é desviado do estômago durante a ansiedade, a digestão fica mais lento e os músculos ao redor do estômago podem tornar-se atado.Isso pode causar indigestão, azia e diarréia ou constipação.
Alucinações 
As alucinações podem ser muito assustadas na verdade, se você não as entender o que são e de onde eles vêm.  As alucinações são outro exemplo de sintomas transitórios. Pois podem também ser um efeito colateral dos medicamentos que lhe foi prescrito.
Sintomas de infecção do trato urinário
A medicação pode ter muitos efeitos colaterais e algumas vezes um tanto obscuros, incluindo os sintomas de uma infecção do trato urinário. Beber muita água é sempre aconselhável manter a saúde boa, em geral, mas mais ainda quando o corpo está sob stress.
Alfinetes e agulhas na pele
As terminações nervosas na pele ficam vivos com impulsos elétricos, estes podem sentir sensações alfinetes e agulhas, eles são o resultado de impulsos nervosos e não pode prejudicá-lo.
Erupções cutâneas
As erupções cutâneas, manchas ou relevamento são sintomas muito comuns de ansiedade e stress. É bastante comum conseguir um eczema como erupções ao redor do nariz, bochechas e na testa.  Eles não são nada que se preocupar e geralmente desaparecem quando você começa a se sentir melhor.
Fraqueza nos braços e formigueiro nas mãos ou pés
A resposta de fuga ou luta é uma reação intensa e faz com que muitos sistemas do corpo reajam.  A circulação do oxigênio do sangue e do dióxido de carbono faz alterar os níveis de tensão muscular é alterada. Todas essas mudanças corporais têm um efeito profundo nas sensações corporais, (braços, mãos, pernas ou nos pés) é uma dessas sensações.
Porque acontece

Para quem é ansiosa ou estressada, a química interna simplesmente anda desregulada, uma vez que os hormônios do estresse são estimulantes, um corpo que exposto de forma persistentemente ao stress pode se tornar sobrecarregado e cansado e fraco. Esta fraqueza muitas vezes é sentida nos membros, como braços e pernas.
Também é comum se manifestar em forma de formigueiro.


Aumento da sensibilidade à luz, som, tacto e olfato
Todas essas sensibilidades estão a preparar os seus sentidos para ver, cheirar, ouvir quando esta em perigo iminente durante a resposta de luta ou fuga. Todos esses sentimentos são incomuns, mas não perigosos, eles são temporários e vão voltar ao normal como reduzir seus níveis de ansiedade.  

Hiperatividade
A hiperatividade é uma maneira de descrever uma série de sintomas que fazem você se sentir como se você precisasse falar mais rapidamente e fazer as coisas mais rápidas. Ela pode fazer você se sentir confuso e irracional e pode fazer você fazer coisas que você não faria normalmente.  Esta é uma característica comum de ansiedade e abstinência de drogas e vai passar o tempo.
Dor na face ou na mandíbula que se assemelha a uma dor de dente
A maior parte desse sintoma é causada por tensão, não só no rosto, pescoço e ombros, que podem se referir dor na mandíbula e dentes, mas também na própria mandíbula.
Choque elétrico em qualquer parte do corpo
O sistema nervoso é uma rede muito complexa de nervos eletricamente carregada que são encontrados em cada centímetro quadrado de seu corpo, em torno de cada órgão, músculo e toda a sua pele, o maior órgão do corpo. Impulsos nervosos anormais devido à ansiedade podem causar uma vasta gama de sensações estranhas, embora inofensiva estes pode ser muito perturbadora.
Boca seca
Conforme os fluidos são desviados para uso em outras partes do corpo durante a ansiedade, a boca fica seca.  Beba água ou chupar balas para lubrificar a boca. Verificar se você não esta respirando pela boca. O refluxo ácido também pode causar esse sintoma.  Em casos extremos, o médico pode prescrever um líquido para fazer isso, mas é caro. Ele não pode prejudicá-lo e vai-se embora após o desaparecimento da ansiedade.
Medicação - A própria medicação pode também causar este sintoma, como é o caso dos antidepressivos, antipsicóticos, sedativos entre outros. 
Despersonalização
Estes são os sintomas que afeta a maneira de como você está. Despersonalização é a sensação de que você e tudo ao seu redor não é real, como se estivesse vendo tudo através de uma névoa ou algum tipo de filtro. Foi notado que as pessoas experimentam despersonalização, durante o pânico.


Fonte: http://www.vladman.net/sintomasansiedade.php



10/05/2017

Você é hipocondríaco? Veja o que está por trás da mania de doença.


                                  Thinkstock/Getty Images

O temor infundado em portar doenças graves e incuráveis pode causar estresse e ansiedade; conheça os tratamentos

Transtorno hipocondríaco atinge 5% da população brasileira. Medo excessivo de estar doente gera estresse e perda de qualidade de vida, mas há tratamento.

O cenário é clássico: alguém espirra, a pessoa ao lado já pensa que contraiu todos os germes que foram para o ar e começa a tomar remédios por conta própria para tentar evitar que a morte, então certa, se concretize. Aquele que está gripado também pode pensar que o espirro fragilizou algum vaso no seu cérebro e que sofrerá um AVC hemorrágico em breve. E o pior, se o espirro for acompanhado de tosse, o autodiagnóstico de tuberculose é claro como o dia. No entanto, a resposta dos médicos para atitudes assim é uma só: hipocondria.

Cerca de 10 milhões de brasileiros sofrem com o temor de que estão com doenças sérias e desconfiam do diagnóstico do médico que pediu exames e comprovou que não era nada sério. A doença, chamada de transtorno hipocondríaco, cresceu com a internet, já que cada hipocondríaco têm muitas vezes mais acesso a informações sobre doenças, o que o leva a acreditar que é portador de todas elas. É como uma dor imaginária: ela não está presente, mas como a pessoa está altamente sugestionável, acaba apresentando até mesmo os sintomas.

Ansiedade descontrolada

Relacionado com o transtorno de ansiedade e até mesmo com o transtorno obsessivo compulsivo (TOC), a hipocondria gera uma ansiedade desordenada no organismo, causando angústia em quem sofre com a doença. A psiquiatra Giulia Miranda Rosa Santoro, da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), explica que a doença não tem grau, mas sim associações com outras patologias.

“É preciso ver se junto disso a pessoa é ansiosa, se está passando por problemas familiares, sociais ou econômicos, se está desenvolvendo algum outro tipo de doença”, explica a especialista. Além disso, uma personalidade emocionalmente dependente, como a médica define como ser “mais teatral”, pode ser uma das explicações para a hipocondria. 

“Às vezes ela está deprimida e sente uma série de coisas, que na verdade fazem parte do quadro de depressão”.

A boa notícia é que a doença tem tratamento. Giulia explica que a base é a psicoterapia. “Tem de fazer a terapia, mas é preciso também avaliar se a pessoa não tem outros problemas. Se for depressão ou ansiedade com sintomas obsessivos compulsivos, é preciso entrar com medicação”, explica a médica, que também é responsável pelo serviço de parecerista de psiquiatria do Hospital Badim, no Rio de Janeiro. 
A médica ainda relembra que a depressão não envolve somente tristeza, mas sim outros sintomas corporais, como cansaço, pensamentos negativos, além de outros sinais.

Apoio de medicamentos

O psiquiatra Luís Gustavo Buzian Brasil, da Clínica Maia, explica que os remédios ajudam a controlar a ansiedade, deixam a pessoa mais calma e tranquila e com capacidade de absorver informações. Buzian ressalta que a terapia vai dar o mecanismo para a pessoa lidar com essa ansiedade depois, e que é de extrema importância seguir as recomendações. “O tempo de tratamento depende do comprometimento do paciente”, explica.

 Para aqueles pacientes que não são comprometidos ou que não buscaram ajuda ainda, a preocupação médica é a prática da automedicação. De praxe, ninguém deveria tomar remédios sem recomendação médica. Sabe-se que muitos escorregam nesse preceito quando estão resfriados, com dor de cabeça ou alguma outro problema mais simples. Se para essas pessoas que esporadicamente desobedecem o médico a automedicação faz mal, imagine para quem visita a farmácia com a mesma frequência da padaria, pedindo remédios para males que ele mesmo se diagnosticou.

“Isso pode causar outro tipo de problema, como uma intoxicação e problemas gástricos”, alerta Buzian. “Muitos se automedicam por não confiar no médico, sempre estão buscando novas opiniões, afirmando ‘tenho alguma coisa!’”, diz.

“Mesmo os médicos falando que ela não tem doença, a pessoa acredita que tem, e procura outro médico, porque tem certeza de que tem alguma doença”, comenta a médica da ABP.

Não se sabe exatamente como a doença surge

O motivo de a doença surgir, no entanto, ainda é nebuloso para a medicina. Como a maioria das outras doenças psiquiátricas, ela tem fundo genético, que em parte colabora com a doença, mas o próprio ambiente em que a pessoa se encontra acaba por agravar o quadro.

“Se a pessoa vive cercada de indivíduos com saúde comprometida ou se está em um quadro depressivo, pode absorver as informações erradas com característica negativa”, alerta o médico. Como em um espelho, ela vai enxergar em si mesma sintomas e características que não tem. “Se é uma dor de cabeça, vai pensar logo na consequência mais drástica, como um tumor cerebral”, diz o psiquiatra da Clínica Maia.

“Ninguém nasce 100% hipocondríaco. Tudo depende da história da pessoa, da genética, hereditariedade e história de vida dela”, explica Giulia.

Há mais hipocondríacos na vida adulta e entre as mulheres, mas os homens não escapam da doença.

O primeiro passo para quem tem medo de que algo terrível aconteça com relação à saúde, portanto, é procurar o psiquiatra para o tratamento. Depois isso, os anos provavelmente transcorrerão com mais leveza.


08/05/2017

A depressão e a ansiedade são sinais de luta, não de fraqueza



A depressão e a ansiedade são sinais de luta, não de fraqueza

Os problemas emocionais não são uma escolha, e ninguém deseja atravessar uma depressão nem passar por momentos de ansiedade. Eles simplesmente podem surgir, após um período de acúmulo de situações e circunstâncias complicadas em nossas vidas.

Existe uma falsa crença de que a ansiedade e a depressão são sinais de fraqueza e de incapacidade diante da vida. Mas não, uma pessoa com ansiedade, depressão ou sintomas mistos NÃO está louca e nem tem uma personalidade fraca ou inferior aos outros.
É triste e esgotador lutar contra isso, mas é uma realidade social que não podemos ignorar. Assim, apesar dos avanços da ciência, o inconsciente moderno que envolve nossa sociedade ainda pensa que os problemas emocionais e psicológicos são sinônimos de fragilidade e vulnerabilidade.
Por isso, dado que a depressão e a ansiedade não são contempladas como feridas que precisam de atenção, é comum ouvir discursos circulares com argumentos do tipo “relaxe”, “não é para tanto”, “comece a se mexer, a vida não é isso”, “você não tem razões para chorar”, “comece a amadurecer”, etc.
São comuns, não é verdade? De fato, é provável que em algum momento tenhamos sido vítimas ou até proferido este tipo de discurso. Por isso é fundamental realizar um exercício de conscientização e dar à dor emocional a importância que ela tem e merece.
Assim, da mesma forma que não iríamos ignorar a dor causada por fortes pontadas no estômago ou uma enxaqueca terrível, não deveríamos ignorar a dor emocional.
Não podemos esperar que estas feridas emocionais se curem sozinhas, devemos trabalhar para extrair delas o significado presente em seus sintomas.
Ou seja, devemos consultar um psicólogo que nos ajude e nos proporcionar estratégias para fazer frente a esta grande dor emocional causada pela ansiedade e pela depressão.
Seguindo com nosso exemplo, assim como deixamos de consumir a lactose quando descobrimos que somos intolerantes a ela, devemos “deixar de consumir” aqueles pensamentos e circunstâncias que infeccionam nossa ferida emocional.
Não valem curativos ou vendas: devemos limpá-las e curá-las verdadeiramente.
Por isso, neste artigo pretendemos normalizar aquelas sensações das pessoas que possuem problemas emocionais deste tipo. Vejamos mais sobre eles para podermos compreender e nos conscientizar…

A ansiedade, uma viagem nefasta em uma montanha russa


As sensações que nos invadem com a ansiedade são muito similares às que surgem em um passeio de montanha russa em que começamos a nos sentir mal.
Coloquemo-nos nesta situação. Fomos passar o dia em um parque de diversões no qual encontramos uma montanha russa incrível e decidimos andar nela. Para fazer isso, temos que esperar em uma longa fila até que chegue a nossa vez.
O dia é quente e o sol está batendo forte em nossa cabeça, o que nos causa uma grande dor e mal-estar físico. Sentimo-nos cansados e não temos vontade de subir no vagão, mas fazemos isso, porque afinal estamos ali para aproveitar.
Uma vez sentados, nosso coração começa a bater forte, tudo dá voltas ao nosso redor, os vagões giram 360 graus várias vezes, nos submergimos em túneis escuros e tudo parece nos atacar.
Nossa respiração se acelera e nosso coração não pode parar. Sentimos que de um momento ao outro vai acontecer alguma coisa conosco. Nossas sensações estão bagunçadas, algo nos aprisiona no peito, ficamos imóveis e sem capacidade de reação.
Não podemos evitar pensar em coisas negativas. Gritamos, choramos e nos queixamos, mas ninguém nos ouve, nem sequer nós mesmos. Pedimos desesperadamente que tudo aquilo pare, e sentimos que estamos morrendo na tentativa.
No entanto, não conseguimos fazer com que nosso vagão freie, pois ele só parará quando acabarem os minutos programados para a viagem.
Neste sentido, um ataque de ansiedade é igual a uma viagem que nos faz mal em uma montanha russa. Em um dado momento tudo vai acabar, mas não sabemos quando nem como, por isso manter o controle diante desta incerteza é algo tão difícil de fazer.

A depressão, a escuridão da alma

Quem sofre de depressão sente que o mundo está envolto em névoa. Pouco a pouco vai perdendo a ilusão por tudo que o rodeia, não há nada que anime ou motive, é difícil estudar ou ir ao trabalho, e a pessoa se sente imensamente triste ou irritável.
A depressão é a gota que faz transbordar o copo, um copo que está cheio de situações e circunstâncias complicadas que nos fizeram mal e mexeram conosco negativamente.
Por isso é importante que, quando nos dermos conta de que algo vai mal, consultemos um profissional que nos ajude e dê coerência emocional ao que está acontecendo conosco.
Ter problemas emocionais não é uma escolha. Uma pessoa com depressão não diz ‘Quero me sentir mal e me coloco em um poço de tristeza para ver se me afogo com ela’. Isso não funciona assim. Na verdade, isso pode acontecer com qualquer um de nós.

Ninguém está livre das garras da depressão e da ansiedade

A depressão e a ansiedade não são sinais de fraqueza, mas sim de força. Estes problemas emocionais não aparecem da noite para o dia, mas surgem pouco a pouco por causa das dificuldades e do esgotamento emocional.
Elas também não são consequência de uma escolha pessoal. Não podemos dizer se queremos ou não queremos que nos acompanhem. Ambos os problemas emocionais são derivados da luta contra as dificuldades da vida que nos acompanham e, portanto, por termos tentados permanecer fortes por tempo demais.
Não podemos nos esquecer disso, pois ninguém está livre de se relacionar com a ansiedade e a depressão em algum momento da sua vida, seja de maneira direta ou indireta.
Prestemos atenção, compreendamos estes problemas e, sobretudo, não julguemos nem a nós nem aos outros…




Fonte : http://www.psicologiasdobrasil.com.br